Maior Passeio do Ano do Clube Land Rover de Portugal

Maior Passeio do Ano do Clube Land Rover de Portugal

Por terras de Viriato versão pós pandemia.

Foram três intensos dias de emoções a atravessar Portugal Continental de Vila Pouca de Aguiar até Tavira por montes e vales sempre acompanhados dos nossos fieis Land Rover , por montes e vales onde imperam as belíssimas paisagens e a fantástica gastronomia do  nosso pais.

Para o Primeiro dia avinhava-se a jornada mais longa de todas , para tal foi necessário partir bastante cedo, onde  depois de um briefing do Antonio Antunes se deu o Início do passeio em vila pouca de aguiar , Iniciando o percurso seguíamos em direção a vila real  até a régua ficou por fazer a ecopista do corga , pois não nos foi facultada a devida autorização para a fazer e a alternativa foi seguir mais a cima , cruzando o douro . aqui as belas paisagens do rio douro misturando se com os vinhedos  e também as  quintas senhoriais ofuscam a nossa vista .

Da régua  passando por castro de aire  até ao caramulo  surgiu a hora do almoço  no parque do sanatório do caramulo onde esperava nos um retemperador café , acompanhado por um pastel de nata cortesia da parte da Revista Todo o Terreno .Com as forças foram restabelecidas   existia ainda bastante percurso para se chegar  a Pampilhosa da serra . Uma vez  na barragem da Agueira havia que a contornar , e nada melhor para o fazer  que o mítico  troço do rali de Portugal  em direção a Arganil ,  para dar que se pudesse terminar a etapa em Oleiros , onde nos  esperava um belíssimo jantar de gastronomia local e onde se dava por terminada a mais dura e longa etapa.

O Segundo dia de Oleiros até Évora , era o considerado  mais suave , começava na bela ponte de fonte do cabril no  rio Zêzere  , que havia surgido no inicio do seculo xx serviu para ligar Pedrógão grande a Pedrógão pequeno.

O café da manha esperava nos no meio do campo no maio improvável dos locais onde o tremendo silencio e  paisagem nos  convidava nos a fazer uma pausa.

O percurso da manha continuava por entre pinhais e eucaliptais onde Vila de Rei e o seu  marco geodésico do centro de Portugal eram visita obrigatória , aproximava se o Tejo onde a travessia  se dava  Abrantes, e  a sul do tejo deparávamo-nos  com planícies onde predominam o Olival e o Sobreiro. Chegando a Barragem de Montargil  a grandeza da mesma faz com que qualquer um que por ali passe fique de queixo caído onde a sua espelhada agua nos faz lembrar das nossas refrescantes ferias de verão.

Terceiro dia e Évora cidade do tempo dos Celtas esperava por nós , este terceiro dia e sempre caracterizado por  um sabor agridoce uma vez que ficamos cada vez mais perto do final do nosso evento , onde por entre olivais e as tranquilizantes paisagens do nosso Alentejo chegamos a quinta do marco em Tavira onde nos esperava o maior dos banquetes proporcional a despedida do maior dos passeios , que de ano para ano mais saudades e expectativa cria faze a próxima edição

Fotografias:

Dia1 -Veja mais fotos

Dia2 – Veja mais fotos

Dia 3 – Veja mais fotos

DEIXE UM COMENTÁRIO