Passeio de Natal 2017

Passeio de Natal 2017

Foi com um dia de Outono ensolarado, mas frio, que pelas 9h30 foi feito o briefing na área de serviço do Montijo aos cerca de 50 participantes no Passeio de Natal – 2017.

Seguindo na A12, tomando a saída para a A33 em direcção ao Montijo, a caravana saiu de imediato no primeiro nó para seguir pela N4 depois de passar por Atalaia até um pouco antes de Santo Isidro de Pegões, onde vira a Norte, em direcção a Canha, celebre durante o período da reconquista, Canha aparece como limite do Castelo de Alcácer do Sal e, posteriormente, juntamente com Cabrela e o Castelo de Belmonte (Samora Correia), fazia parte das sentinelas avançadas que defrontavam os mouros, pertencendo a defesa deste território à cavalaria e mestrado de Santiago.

Depois de poucos km de asfalto na N251, inicia-se a incursão fora de estrada em bom piso que nos levará por Cortiçadas do Lavre e finalmente ao Couço, freguesia conhecida pela Lenda do Janeiro, uma das várias quadrilhas de salteadores que se instalaram no país após o final das lutas liberais no reinado de Dª Maria II.

Retomando o percurso em terra, depois de passar a ponte sobre o Sorraia, mais adiante próximo de Santa Justa, a caravana progrediu por longos estradões apelidados de “estrada de Coruche”, fronteiriça com os Distritos de Santarém e Portalegre, até contornar Foros do Arrão.

Foi precisamente em Foros do Arrão que se assentou arraiais para o já esperado picnic junto às casas abandonadas de Caveira, em pleno percurso já mais a Norte.

Após o repasto foi tempo de seguirmos novamente por terra batida, aproveitando o tempo que nos restava para o crepúsculo, não regressando a caravana ao alcatrão tão cedo, até praticamente às portas do Hotel Herdade de Cadouços, para então rodar um pouco para Sudoeste na aproximação a Almeirim.

Usando apenas um par de km´s da N243, entramos novamente em caminhos que dispensam alcatrão, ladeando Chouto, até atingir Casal da Perna Seca, num percurso quase sempre “paralelo” à M577. Um pouco mais para Sul próximo de Salvador fizemos a primeira aproximação a Almeirim, atravessando brevemente as suas Fazendas, para depois unir Raposa por alcatrão ao final do percurso, directamente pela N114.

Chegados a Almeirim, chamada nos tempos dos reis como Sintra de Inverno pela caça abundante nos seus terrenos, foram os participantes contemplados com um óptimo jantar de Sopa da Pedra encerrando assim as actividades deste ano do Clube Land Rover de Portugal.

Boas Festas

DEIXE UM COMENTÁRIO